28 dezembro, 2018

O Chamado da Grande Rainha

imagem retirada da internet

O vento soprava violentamente. O coração gritava gelado. As lágrimas escorriam quentes.
Foi assim que a Senhora me encontrou, face a face, pela primeira vez. Num momento de dor e vazio. O fundo escuro do poço já tocava meus pés.

Eu estava pronta para desistir, já tinha jogado as armaduras no chão. Minhas armas? Enferrujadas, jaziam no fundo de um rio congelado. Não haviam mais guerras que me moviam. Não havia mais frenesi. Meu maior inimigo havia me vencido: eu mesma.

Deitada em meio ao vazio e a dor, de repente me vi vagando num vale sombrio. Tudo era escuro. Frio. Solitário. Tive a sensação de estar atravessando os véus entre os Mundos.

E foi aí que você apareceu. Altiva. Soberana. A imagem de tudo que naquele momento eu jamais seria. Me recepcionou com um sorriso debochado. Eu? eu não passava de um pedaço de trapo sujo e inútil. Destruída, despedaçada, sem esperança. Mas, apesar de tudo isso você viu em mim algo que ainda não tinha morrido por completo: Fé.

E daquele último lampejo de fé, você decidiu que forjaria uma guerreira. Me estendeu a mão e ofereceu uma chance de lutar novamente. Suas palavras naquele dia foram frias e cortantes como um punhal, e seu abraço foi quente como o fogo do Inferno que molda as melhores almas.

Então eu renasci. Através de ti eu respirei novamente. Vesti minha armadura e destrui o gelo daquele rio para resgatar as minhas armas. Não seria fácil. E não foi fácil. E não está sendo fácil. Caminhar contigo é enfrentar monstros o tempo inteiro, é cair e levantar novamente mais forte.

No dia em que fui abraçada pelos teus corvos, eu respirei viva com a certeza de que havia ganho um sentido para continuar. Você deixou marcas profundas na minha pele, no meu coração, na minha alma. Marcas que me dão força quando estou ferida pelas batalhas. E quando estou prestes a desistir novamente, sou tomada pelo teu frenesi.

Ainda sou uma guerreira imperfeita, com falhas que às vezes me levam à quedas doloridas. Às vezes me pego olhando novamente para o poço, mas a imagem refletida não é a mesma de anos atrás. E quando começo a esquecer como é a sua voz, você aparece toda faceira para me lembrar onde é o meu lugar no mundo e quem realmente eu sou.

Tempos sombrios estão por vir. Guerras, dores, destruição e injustiça chegarão brevemente por estas bandas. A Senhora despertou com seu séquito de espíritos e guerreiros pelos lados de cá. Tantas pessoas ouviram teu chamado. Seus corvos pairam por aqui alvoroçados. E nada disso é coincidência.

Morrigan, que teu nome seja honrado
Morrigan, que seus guerreiros despertem e lutem
Morrigan, que teu Frenesi seja o nosso Frenesi

Sejamos verdadeiros guerreiros da Grande Rainha, que o chamado Dela na nossa vida seja a força que nos move nesses próximos anos que estamos prestes a enfrentar. Empunhem suas Espadas, vistam suas Armaduras, aperfeiçoem sua Magia e se abriguem nas asas do Corvo da Batalha.
Não estamos e jamais estaremos sós.

Que os Deuses nos ajudem!

Ao som de: Helvegen - Wardruna

BODUOGENA


~~ Atenção ~~ 
A violação de direitos autorais é crime: Lei Federal n° 9.610, de 19.02.98


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um comentário