29 dezembro, 2017

Tradução: Druidismo não é minha religião


Ontem li um texto que me deixou bastante inspirada e achei digno de receber uma tradução. Lembrando que este não expressa necessariamente a minha opinião, mas sim a do autor, o qual concordo em muitas partes.

Fonte: “Druidry is not my religion”, por John Becket em seu blog “Under the Ancient Oaks”. Disponível em: <http://www.patheos.com/blogs/johnbeckett/2016/02/druidry-is-not-my-religion.html>. Acesso em: 29 de dezembro de 2017.

Druidismo não é minha religião

John Beckett

Christian Brunner, druida e colega da OBOD, conta sobre um amigo que questionou o porquê de nós chamarmos o que os Druidas fazem de “Druidaria” ou “Druidismo”. Druidas eram os sacerdotes, conselheiros e guardiões dos registros e do conhecimento das sociedades célticas - “Druida” era um ofício e um título. Seu amigo sugeriu que isso é como se os cristãos chamassem sua religião de “sacerdotismo” ou “preacherism”[1](Eu conheci alguns pregadores dos quais a religião era “preacherism”, mas isso é outra discussão para outro momento).

A resposta é que quando o reavivamento druídico começou, ninguém (ou quase ninguém) estava tentando reviver a antiga religião céltica. Eles eram cristãos vivendo em um mundo completamente cristão. Em vez disso, eles tentaram conciliar o que sabiam e o que achavam que sabiam sobre os celtas antigos com o Cristianismo e a Bíblia, e tentaram tornar os Druidas na versão britânica dos patriarcas Hebreus - os precursores de Cristo. Nomeando de Druidismo (“o que druidas fazem”) alinhado com a Maçonaria (“o que maçons fazem”) linguisticamente, e provavelmente esotericamente também.

Nos dias de hoje, o Druidismo é considerado uma das maiores tradições pagãs. Mas é uma religião? Quando a “The Druid Network” obteve o status de caridade no Reino Unido em 2010, o líder escolhido da OBOD, Philip Carr Gomm, fez essa pergunta e respondeu com "tudo depende de você".

A OBOD definitivamente não é uma religião. Ela é um conjunto de práticas espirituais que são úteis em quase todas as religiões. No “2012 East Coast Gathering”, Philip enfatizou que a OBOD é compatível com muitas religiões: há Druidas pagãos, Druidas cristãos, Druidas budistas, Druidas ateístas e Druidas espiritualistas, porém não religiosos.

A ADF, por outro lado, foi fundada como uma “igreja pagã”. Eu nunca gostei do termo “igreja” para grupos religiosos não cristãos, mas eu compreendo porque Isaac Bonewits escolheu isso - ele quis enfatizar que a ADF era uma organização religiosa, e não uma ordem esotérica. Ele queria ver “congregações” locais realizando rituais abertos e tendo o tipo de presença pública que têm as igrejas, mesquitas e sinagogas. Ainda assim, mesmo que a ADF seja uma igreja (ou, pelo menos está estruturada como uma), eu nunca ouvi ninguém a chamando de religião.

Eu sou inspirado pelos Druidas antigos. Eu modelo muitas das minhas práticas espirituais no que sabemos e no que achamos que sabemos sobre eles. Embora eu não consiga provar - para a satisfação dos céticos, eu fui chamado pelos mesmos Deuses, ancestrais e espíritos da Natureza que chamaram os Druidas originais (assim como outros druidas contemporâneos, não apenas eu). Se você quer certificação, eu sou um “membro completo de grau Druida” da maior ordem druídica do mundo. Eu faço o que os Druidas fazem - eu sou um Druida.

Mas, Druidismo não é a minha religião.

Da mesma forma eu sou um pagão, mas o paganismo não é minha religião. Paganismo é uma coleção de muitas tradições mágicas e religiosas. Eu sou um Unitário-Universalista, mas o UUismo não é minha religião. O Unitário Universalismo é um movimento religioso do qual a causa eu apoio. Eu sou um politeísta, mas o politeísmo não é a minha religião. Politeísmo é uma abordagem religiosa, não uma religião. O politeísmo devocional está se tornando uma religião? Talvez… mas talvez não - é muito cedo pra dizer.

Se nenhum desses caminhos, tradições e movimentos são minha religião, então o que é minha religião?

Religião é difícil de definir e ainda mais difícil de separar da cultura, espiritualidade e até mesmo da filosofia. Pra mim, a definição de religião é lidar com as Grandes questões da Vida: por que estamos aqui? Qual a natureza da vida? O que acontece depois da morte? Essas questões podem levar o questionador em muitas direções diferentes - elas levaram-me na direção da Natureza e dos Deuses.

Minha religião é construir e manter uma relação recíproca com os Deuses, ancestrais e espíritos.

Minha religião é construir e manter uma relação recíproca com minha família de sangue e minha família de escolha, e com aqueles que eu ocasionalmente compartilho dos mesmos interesses.

Minha religião é compreender que a Natureza é sagrada e agir de acordo com isso.

Minha religião é explorar e testar meus próprios valores, fortalecendo aqueles que se mostram úteis e mudando aqueles que não são.

Minha religião é encontrar as coisas de valor que são maiores que eu e fazer minha parte para torná-las uma realidade nesse mundo, mesmo que elas não estejam perto de serem concluídas em meu tempo de vida.

Minha religião são as práticas espirituais que fortalecem e apoiam todos esses esforços.

Há um nome para essa religião? Nenhum se encaixa perfeitamente. Isso significa que eu estou em uma religião de um? Claramente, não. Muitos nomes servem parcialmente, e é por isso que eu sou um Druida, um Pagão, um UU e um Politeísta.

Algumas pessoas dizem que “rótulos apenas nos dividem”. Eu não concordo. O Druidismo da OBOD e o Druidismo da ADF são compatíveis e complementares, porém são duas coisas diferentes e é necessário entender essas diferenças se quisermos praticá-las autenticamente. Todos os nossos conceitos religiosos, crenças e identidades nos auxiliam a aprofundar e refinar nossas práticas. Nos ajudam a entender que fazer coisas diferentes de maneiras diferentes nos trará resultados diferentes, e se não gostarmos dos resultados, precisamos mudar nossas crenças e práticas.

 Algumas pessoas precisam de limites claramente definidos de uma tradição específica. Algumas pessoas encontram tudo que precisam em uma tradição específica. Se sua religião é o Druidismo da OBOD, ou a Wicca Gardneriana ou o Catolicismo Romano, então que seja.

Minha religião é mais complicada que isso. Complicada não significa melhor, mas é isso o que eu preciso. Minha religião são as minhas crenças e práticas.

Eu sou um Druida, mas Druidismo não é minha religião.


[1] Traduzindo ao pé da letra, ‘preacherism’ seria algo como “pregadorismo”. Pregador seria mais ou menos como o equivalente ao pastor das igrejas evangélicas.

Traduzido por Jully Basilio