23 setembro, 2017

Gratidão, Druidismo /|\


Faz algum tempo que não escrevo por aqui. Mês que vem faria 1 ano. Um ano inteiro sem parar em frente a esse espaço em branco para divagar. E agora estou aqui. Hoje é chegada da Primavera. É também uma data importante para o Druidismo, pois hoje completa 300 anos de seu renascimento. Há tantas coisas que eu gostaria de dizer, de compartilhar. Experiências boas e ruins, vivências, sonhos, motivos de alegria e também de tristeza, pois 1 ano inteiro faz esse tipo de coisa com a gente. 

Nesse momento estou ouvindo a canção "Green and Gray", do Damh the Bard e algumas lágrimas escorreram. De alguma forma, essa canção me faz lembrar de momentos importantes que passei dentro da Espiritualidade Celta, e me faz chorar de saudade. Me faz chorar de alegria. E também de tristeza. Trilhar um caminho espiritual, seja ele qual for, é maravilhoso e compensador, mas obviamente tem seus vários desafios. Dentre eles, o mais difícil é lidar com as pessoas. Lidar com a diversidade de pensamentos. Lidar com situações embaraçosas. Lidar com a gente mesmo. Em nenhum momento as divindades disseram que seria fácil, e se fosse fácil, certamente haveria algo de errado.

Em todo esse tempo caminhando no Druidismo, eu conheci pessoas que tenho certeza que nunca sairão da minha vida, bem como pessoas que gostaria de nunca mais ver em minha frente. Fazer o quê? Lidar com pessoas tem disso. Mas, ainda assim, cada uma dessas experiências foram úteis para algum aprendizado.

Esse texto não tem propósitos muito longos. Hoje é equinócio e aniversário do Druidismo e de alguma forma me senti inspirada a aparecer por aqui.
Eu só queria dizer que sou apaixonada por tudo que o Druidismo engloba, pelas divindades, paisagens, crenças, seres do Outro Mundo, seus mitos, sua egrégora. Tudo me deixa muito inspirada e com o coração cheio. 

Eu sei que sou uma pessoa cheia de erros e defeitos. E cheia de coisas a melhorar. Mas, tudo que eu gostaria de dizer hoje é: gratidão. Gratidão ao Druidismo que salvou minha vida num momento de confusão. Gratidão à Morrigan que me tirou do fundo do poço e me ajudou a encontrar significado pra vida. Gratidão à todas as pessoas que conheci dentro da Espiritualidade Celta. Gratidão à todos os Seres do Outro mundo que, de alguma forma se comunicaram comigo. Gratidão ao som das flautas da música do Damh the Bard que está me fazendo chorar e me fazendo lembrar de como sou feliz nesse Caminho. Por mais divergências que haja. Por mais problemas que surjam. EU quero sempre ser grata! 
Feliz 300 anos de renascimento, meu querido Druidismo. E meu desejo é que você se torne cada vez mais pleno, mais completo, mais maduro, mais forte e seja uma luz no caminho de tantos outros que se encontram perdidos!

Sláinte /|\