11 agosto, 2016

#30diasdruídicos: Dia 2 - Cosmologia




O que havia no princípio? Houve um princípio? Será que o Universo foi criado ou simplesmente sempre existiu? Como tudo se originou? Eu vim do pó das estrelas? Eu sou música? Eu sou feita de barro? Tudo surgiu mesmo de uma explosão?

Inicio meu texto com algumas questões que são bem comuns à todos nós. Se tem um mistério maior que talvez jamais será desvendado, é a origem de tudo. Existem muitas teorias e muitas crenças diferentes. Eu mesma já acreditei em muitas coisas, mas nunca tive certeza de nada. Hoje tenho alguns palpites, mas ainda não possuo certezas. Mas, vou dissertar um pouco sobre algumas coisas que fazem sentido para mim.

Qual era a visão Celta sobre a origem de tudo? Boa pergunta. Nem eu e nem ninguém sabe. Eles não deixaram registro algum sobre isso. Não há mitos que explicam como e porque tudo surgiu. Tampouco, se havia alguma deidade responsável pela criação. E, pasmem: não há relatos de uma "Grande Mãe Cósmica Criadora de tudo e todos", eu já acreditei nisso, você pode acreditar nisso, mas nós não podemos afirmar que era esta a crença celta.
O que nós temos, é uma estrutura cósmica. Essa estrutura é representada por uma árvore sagrada, na qual o Cosmos gira em torno. Este Cosmos é formado pelos 3 reinos: Mar, Terra e Céu. Estes, por sua vez, também possuem vários mundos, várias realidades habitadas por outros tipos e formas de seres e que estão eternamente em movimento em torno desta Árvore. Esse movimento sagrado é simbolizado pelo triskle. Terra, Mar e Céu, passado, presente e futuro, sempre em movimento, desde sempre e para sempre.
Todo movimento gera vibração. E talvez - apenas talvez - essa vibração seja o segredinho do Universo.

Eu gosto de acreditar que tudo é vibração.
Partindo desse princípio, eu arrisco dizer que todos nós fazemos parte de uma Grande Canção entoada pelo movimento do Cosmo. Uma canção eterna, que talvez teve um começo e que talvez não tenha fim. A Nasa já descobriu que tudo que há no Espaço emite sons: planetas, estrelas, luas emitem uma grande Sinfonia Celestial e que eles chamam de "Harmonia Perfeita", um texto diz: "Se qualquer uma das forças da natureza fossem mais fortes ou mais fracas em menos de 1%, as estrelas e galáxias nunca teriam se formado." (o texto pode ser lido aqui e outro aqui). E talvez - apenas talvez - essa Canção tenha dado origem às coisas.
Os irlandeses chamaram esta canção de Oran Mór, os hindus de OM, o deus da bíblia se fez Verbo e os cientistas criaram a Teoria das Cordas.
No final das contas, não faz tanta diferença saber como tudo surgiu. O mais importante é entender como é a estrutura das coisas e que fazemos parte do eterno movimento cósmico e, com isso, compreender o nosso papel nisso tudo, sempre lembrando que somos menos que 1 grão de areia nessa dança eterna do Universo.






~ Jully Basilio (Boduogena) ~