08 maio, 2016

#Deusa: Elen dos Caminhos - O Sonho de Macsen Wledig - parte 4

Caminho de Sarn Helen em  Brecon Beacons, País de Gales


Hoje quero lhes contar o mito galês, pertencente ao Mabinogion, onde Elen aparece. A Elen aqui retratada é conhecida como Elen Lwyddog ou Elen of the Hosts (Elen dos Exércitos), que posteriormente foi reconhecida como Santa Helen no país de Gales, mas não foi canonizada formalmente por Roma.
Senta que lá vem a história ;)

O Sonho de Macsen Wledig

Sucedeu então que Macsen, o imperador de Roma, poderoso e cheio de riquezas, convidou seus reis e vassalos para uma caçada na manhã seguinte. Todos aceitaram de bom grado, pois adoravam estas aventuras pelas florestas e montanhas.
Chegado o dia da caçada, todos se reuniram e foram para um vale no qual havia um rio que banhava Roma. Caçaram então, por toda a redondeza, até o meio dia, com Maxsen dando todas as coordenadas à seus vassalos. Ele, particularmente, era fã dessas caças em conjunto não apenas pela paixão às aventuras, mas pelo prazer de mostrar quem mandava. Ali ele era rei supremo e somente ele mandava, e todas as suas vontades eram realizadas.
Por volta do meio dia, o sol tornara-se insuportável e então foi a procura de um abrigo para proteger-se do calor. Afastando-se um pouco de seus vassalos, encontrou uma bela árvore à beira de um riacho e ali adormeceu profundamente e sonhou: "De repente ele se viu escalando uma montanha tão alta que as nuvens a cobria. Foi uma subida imensamente difícil, com várias pedras e caminhos sinuosos. Quando chegou ao topo da montanha, maravilhou-se com as terras que a circundavam. Eram tão magníficas que fizeram o coração de Macsen bater mais forte. Vastos rios desciam da montanha buscando o caminho do mar. O imperador seguiu em direção à foz e sua jornada foi muito longa.
Quando chegou à uma imensa cachoeira, a mais linda que já viu, se deparou com uma cidade, onde havia um maravilhoso castelo com torres muito altas. Nas águas do mar, havia uma grande frota e no meio dela um maravilhoso barco. Uma ponte de marfim ligava a terra ao navio. Macsen, então, atravessou a ponte e embarcou no navio. Chegando então na ilha, avistou de perto os rios que desciam pelas montanhas e em sua foz, o grande castelo, que estava com as portas abertas. Ele entrou e se deparou com um grande e luxuoso salão onde dois jovens, Kynan e Adeon, jogavam guyddbwyll (xadrez) num tabuleiro de prata com peças de ouro. Sentado num lindo trono de marfim, estava um velho, Eudav, esculpindo peças para o jogo, e ao seu lado estava sentada uma bela moça, Elen Lwyddog, uma mulher de tamanha beleza jamais vista por Macsen. Então, no momento em que Macsen se aproximou, a linda jovem veio ao seu encontro e disse ao seu ouvido: 'amo-te!', de forma a parecer que ela já o estava aguardando há um tempo. Então se dirigiram ao quarto da moça e ali se amaram. Neste momento, os cães latiram e tentaram se soltar de suas coleiras, os cavalos relinchavam e barulhos de escudos e lanças eram ouvidos." Então, Macsen despertou.
A cada dia que passava, Macsen ficava mais doente e mais desinteressado da vida. Ele tinha cabeça apenas para sua amada que sequer sabia se era real ou apenas fruto de seus sonhos. Até que, certo dia um de seus vassalos disse: "Rei, o povo está começando a falar sobre seu desinteresse. Todos andam falando muito mal e sua honra está se manchando." Macsen, desgostoso da vida não demonstrou preocupação então seu vassalo continou: "Eu estou aqui para defender sua maldita honra! Majestade, você está cada dia mais doente. Chame aqui um conselho de reis e guerreiros para que saibamos como o ajudar". Então, Macsen resolveu chamar seus vassalos e lhes contou tudo o que estava acontecendo. Foi decidido então, que mensageiros seriam enviados pelas três partes do mundo para encontrar a mulher dos sonhos de Macsen.
Os mensageiros vaguearam mundo afora durante meses sem nenhum vestígio da tal mulher, o que deixou o imperador ainda mais doente e deprimido. Então, um de seus vassalos sugeriu que Macsen viajasse junto aos mensageiros pelo caminho a fim de os guiar, e assim o fez.
Chegando ao local que adormecera, Macsen disse: "Foi aqui que adormeci! Sigam por aquela montanha e chegarão ao castelo." Então, Macsen voltou para casa e os mensageiros prosseguiram viagem. O caminho que fizeram era igual a descrição do imperador. Passaram pelos mesmos locais e então chegaram ao castelo. Ao adentrarem, se depararam com a mesma cena: dois rapazes jogando, um velho no trono de marfim e uma linda jovem sentada ao seu lado. Então disseram:
- "Imperatriz de Roma!"
- "Eu sou Elen Lwyddog e não imperatriz de Roma!" - respondeu
- "O que dissemos é verdade. Macsen Wledig, imperador de Roma, a viu em seus sonhos e a ama desde então. É da vontade do rei que nos acompanhe até Roma e case-se com ele"
- "Não vou duvidar do que dizem, mas também não acreditarei de imediato nessas loucas palavras. Se realmente esta é a vontade do rei, ele que venha até aqui e diga com sua própria boca."
E assim sucedeu. Macsen foi de encontro com Elen e quando a viu, saltou para seus braços amorosamente e emocionado com lágrimas aos olhos. Elen também apaixonou-se por Macsen e no mesmo dia os dois ficaram noivos.
No dia seguinte, Elen pediu o prêmio de sua constatada virgindade e não foi pouco. Sua vontade era que a Ilha da Britânia, desde o Mar do Norte até o Mar da Irlanda, mais as 3 ilhas adjacentes, fossem entregues ao seu pai, para senhoreá-las como vassalo da Imperatriz de Roma. Elen também pediu mais 3 castelos maiores erguidos em locais escolhidos por ela e o maior deveria ser construído em Arvon.
Certo dia, durante uma caçada, Macsen se afastou tanto que chegou ao alto de Brevi Vawr e ali montou acampamento. Então, para facilitar as viagens do marido e também dos guardas dos castelos, Elen ordenou que fossem construídas estradas que ligassem os castelos, através da Ilha da Britânia, as quais levaram seu nome(*Sarn Helen é um dos mais conhecidos) e ela mesma acompanhou a construção.
Sucedeu então, que o imperador permaneceu em Gales por sete anos e no período de sua ausência o povo elegeu um novo rei para comandar em seu lugar. Macsen, descontente com isso, resolveu voltar à Roma e reconquistar seu império. Elen o acompanhou e ordenou que seus dois irmãos, Kynan e Adeon e alguns guerreiros, também fossem com eles.
Chegando em Roma, os irmãos de Elen tomaram a frente nas estratégias e conseguiram rapidamente reconquistar o castelo. Então Macsen disse à Elen:
- "Minha rainha, fico muito espantado e surpreso que seus irmãos não tenham entregue a mim a cidade."
- "Se realmente for teu este castelo, peça você mesmo pela sua própria boca a cidade para si. Pois, meus irmãos são as criaturas mais justas, sábias e prudentes de todo o mundo. Com certeza lhe entregarão Roma de bom grado se, de fato, já a tiverem conquistado por completo."
E assim fez o imperador e a cidade lhe foi entregue. Após isso, Adeon decidiu voltar para sua terra natal e junto com ele foram alguns guerreiros enquanto que Kynan decidiu ficar em Roma e juntamente com outros guerreiros saquearam castelos, terras e cidades que desejavam. Matavam os homens, porém poupavam as mulheres. Até que em certo momento se depararam com um problema: não conseguiam se entender com as mulheres, pois as línguas eram diferentes. Então, viram como solução cortar a língua de todas, para garantir que sua linguagem não fosse corrompida.
O resultado foi muito silêncio e devido à isso, aquela terra recebeu o nome de Brytaen Llydaw (derivado de lled - metade e taw - silêncio) e seus homens foram chamados de Brytanieid. As mulheres, por sua vez, transformaram o silêncio em linguagem.

FIM

Espero que tenham gostado. No próximo texto eu farei uma análise completa do mito e para isso achei necessário postá-lo antes para que todos pudessem ler e entender melhor a análise.
Eu dei uma resumida em algumas partes, pois, o foco são as aparições de Elen e não a história de Maxen em si.
Até o próximo texto!


- FONTES DE PESQUISA

Saint Elen - Wikiwand

Sacred Texts - The Mabinogion: The Dream of Maxen Wledig

As Mais Originais Histórias da Mitologia Galesa - Mabinogion (LIVRO)