15 fevereiro, 2016

#religião: A importância do Ritual


Hoje, após um dia maravilhoso de workshops sobre Ritualística com o Ramo de Carvalho, eu comecei a refletir sobre algumas questões.
Por que realizar rituais é importante? Qual meu papel num rito coletivo? Por que devo realizar ritos caseiros? O que é ritual?
Bom, vamos por partes.

RITUAL
Algo que fazemos com frequência. Mas não significa necessariamente que deva ser um rito elaborado com invocações/evocações e toda a parafernalha que geralmente um rito teúrgico ou taumatúrgico (palavras lindas que aprendi hoje e jamais esquecerei) requerem.
Foca no simples. Focou? Então, sabe aquela questão de você se adequar à sua religião e não a sua religião se adequar à você? Pois bem, vamos partir daí. Digamos que você se converteu ao Druidismo (ou paganismo no geral), e deu de cara com a situação: "Preciso estudar muito e mudar a minha rotina, meus hábitos, meus pensamentos", ou seja, será necessário que você mude seu ritual diário para se adequar à sua nova crença. A importância dele já começa aí. Muitas pessoas desistem de sua trajetória espiritual por não conseguirem ou não quererem manter um ritual diário de estudos e dedicação. Se você já começar errando nessa parte, tudo o que vier depois não passará de superficialidade e teatro.


RITOS RELIGIOSOS
Aqui sim estamos falando dos paranauês. Os ritos religiosos, sejam eles teúrgicos (de natureza devocional, mais voltado à celebrações ou honrarias aos deuses), sejam taumatúrgicos (de natureza mágica, voltada para um objetivo em específico), sejam individuais ou coletivos; possuem sempre um ou mais propósitos mágicos, espirituais, devocionais, ou seja lá qual for o motivo. E estes, por sua vez, te tornam mais íntimos da tua religião. É o momento que você entra em contato com seus deuses para agradecê-los, honrá-los ou fazer pedidos.

Ritos Caseiros - Geralmente feito de forma solitária, em sua própria casa diariamente ou semanalmente, ou mensalmente. Mas deve acontecer em algum momento com certa frequência. Aí você me diz: "Mas Jully, eu já faço ritual com meu grupo nas datas festivas dos celtas, não preciso fazer em casa!" - PRECISA SIM.
Você precisa vivenciar na prática tudo aquilo que você estuda, conhecer melhor os deuses de sua devoção, abençoar e purificar o seu lar, agradecer aos seus Ancestrais/Deuses/Seres da Natureza, precisa fazer oferendas, precisa se proteger, fortalecer e desenvolver sua espiritualidade etc etc etc. Tudo isso e mais um pouco. Mas aí é que está a questão: para realizar essas coisas nem sempre é necessário realizar um rito ultramegaboga elaborado! Uma oração de agradecimento antes de comer, uma pequena oferenda, uma meditação de contato com seus deuses, uma vela que você acende já é um ritual diário! Viu como não é tão difícil assim? Existem sim ritos super elaborados para fazer em casa e estes também devem ser feitos quando necessário, mas estas pequenas coisas que citei acima já farão um puta diferencial na sua espiritualidade. Ok, acho que aqui estamos entendidos, né?

Ritos Coletivos - Este tópico foi o que mais fiquei analisando após a reunião de hoje. Os ritos coletivos são extremamente importantes por N motivos: celebração em grupo gera mais energia, contato com seus irmãos de fé: quando o bosque tá unido, não tem quem derrube, tradição, honra aos nossos ancestrais de fé que praticaram tudo isso antes de nós e etc. Ok, já sabemos que celebrar em grupo é importante, mas qual meu papel nisso tudo?
Vamos por partes aqui também.
No grupo de Druidismo a qual faço parte, existem 3 classes sacerdotais: Druidas, Bardos e Vates (ou Ovates). Estes por sua vez são os responsáveis por conduzir os ritos e criar formas de elevar a energia dos participantes, pois, imagine um rito onde os únicos que estão realmente envolvidos são os sacerdotes e os participantes estão todos entediados ou desfocados? Não seria nada legal. A energia do rito não iria fluir como o desejado e as pessoas ainda sairiam reclamando. E não é isso que queremos. Não é mesmo?
Então, eu estava pensando sobre as formas que cada classe sacerdotal poderia utilizar para envolver os participantes no rito e fazer com que todos entrem na mesma sintonia.


- Druidas:  Ao inicio e ao decorrer do ritual, convidar os participantes a voltarem suas atenções ao que está sendo feito; explicar brevemente cada ato do rito, para que todos tenham plena ciência de cada parte da liturgia. Isso na verdade já é feito no grupo que participo e acho que funciona muito bem. As pessoas gostam de entender o que está acontecendo e o porquê delas estarem ali.

- Bardos: Contação de mitos acompanhado de um tambor para fazer aquele drama básico e mexer com a imaginação dos participantes e, obviamente, música! Quem não se derrete em prantos ao ouvir uma bela canção sobre seu deus ou deusa favorito? As músicas/pontos druídicos abrem portais dentro de nós, nos deixam totalmente entregues àquele momento de devoção, mexem com a nossa consciência.


- Vates: Os vates dentro de um rito, geralmente, são responsáveis pela purificação/saining dos participantes; pelos oráculos e contato com o Outro Mundo. E aqui eu me perguntei: "Eu como vate (aliás, vate em formação), o que poderia fazer durante um ritual para elevar a energia dos celebrantes?". Bom, eu sou aquela que caminha entre os Mundos para buscar contato com as 3
famílias. E por que não induzir os celebrantes a fazer o mesmo (obviamente em proporções menores)? Fazer um chamado à uma deidade em especial, com todos os celebrantes de olhos fechados e visualizando a mesma coisa que estou visualizando pode ser muito mais interessante do que se eles apenas ficarem observando o que tá rolando. A mesma coisa para uma Abertura de Portal, ou até mesmo no momento do Saining. Se durante essas partes da liturgia eu convidar à todos que fechem seus olhos e visualizem determinadas coisas, imagino que os participantes serão capazes de se manterem mais focados no rito.

Bom, estas foram apenas divagações. O principal objetivo dessa postagem foi mostrar um pouco da importância de realizar rituais. Resumindo: o Ritual, independente de qual tipo seja, é o combustível pra tua vida espiritual. Você não deve ter preguiça, caso contrário, tenha certeza de que você está no caminho errado. Conhecimento não cai do céu, estamos entendidos? Então tá bom.


~~ Atenção ~~ 
A violação de direitos autorais é crime: Lei Federal n° 9.610, de 19.02.98