13 junho, 2015

#deusa: Morrigan

"Paz sobe aos céus,
Os céus descem a terra,

Terra mora sob os céus,
Todos são fortes..."

Após vários meses, finalmente estou de volta com postagem nova. E voltei com uma novidade: agora o blog tem uma nova área dedicada exclusivamente aos Deuses celtas. Você pode ver no menu acima. Minha intenção é (sempre que possível) escrever sobre alguns dos Deuses cultuados no Druidismo.
E para estrear, nada mais justo que começar com a Grande Rainha, a Morrigan.

Um breve resumo:
Morrígán significa "a Grande Rainha" e está mais para um título do que especificamente um nome, pois sempre dizemos A Morrigan. Conhecida também por  Morrígan, Morrigu, Mórríghean. Também chamada de "o Corvo da Batalha", "Anciã da Guerra", "Rainha Fantasma", "Grande Terror" e etc.
Ela é uma deusa da mitologia gaélica(irlandesa) e é citada como parte dos Tuatha De Danann. É a deusa da Guerra e da Morte e geralmente representada acompanhada de corvos.
Particularmente, a Morrigan é uma das deusas que mais me fascinam e também uma das mais complexas, pois além de deusa guerreira, ela possui outros aspectos devido a ser uma deusa tripla.



O trio Morrígan, ou "as Morignas":

Para mim, esta triplicidade é uma das características mais complexas, pois em cada lugar que leio e com cada pessoa que converso, a trindade é formada por deusas diferentes. Por exemplo, Mary Jones, em seu texto sobre Morrigan(que vc pode ler aqui), diz que as Morignas são formadas por Badb, Macha e Anann; já em um artigo publicado no site Mundi Tempus(veja aqui), o autor cita que a trindade é formada pela própria Morrigan, Badb e Macha.
No site Corupriesthood, um site dedicado à Morrigan, é dito que a tríplice é associada com "Morrigan, Badb, Macha, Nemain, Fea, and others", ou seja, só aumenta a confusão. Porém, o mais importante não é saber exatamente quais Deusas formam a tríade, mas sim o que cada aspecto representa. Para esta postagem, vou seguir a tríade que Mary Jones propôs em seu artigo: Badb, Macha e Anann(Anu).

- BADB ou BADB CATHA(em gaulês CATHUBODUA): Badb é a terrível deusa da guerra e da morte, o aspecto mais sombrio da Morrigan. Badb significa "corvo" e Catha significa "guerra", literalmente a deusa Corvo da Guerra, mais conhecida como Corvo da Batalha. Ela é a responsável por escolher os homens que irão sucumbir à espada e também é A que guia a passagem das almas dos mortos deste mundo para o Outro. Também é o aspecto da sedução, da fúria, da Transmutação(pois se transforma em Corvo(e em outros animais como em lobo, enguia e numa vaca branca de orelhas vermelhas)), da Magia e da Profecia.  Na Segunda Batalha de Moytura, Badb teve relações sexuais com o Dagda, o bom deus, e previu a vitória dos Tuatha Déa sobre os Fomorians.
Lições:  Badb nos ensina da maneira mais dolorida. Ela nos faz encarar nosso lado sombrio e nos ajuda a compreender que não somos seres "pura luz". Ela nos ensina que a Morte faz parte do ciclo natural da vida, nos ensina a sermos guerreiros assim como ela o é.

- MACHA: O aspecto da Soberania. Macha é uma deusa equina, deusa Rainha e soberana da Terra. Sua imagem geralmente é representada acompanha por cavalos e e às vezes por corvos. Ela também representa a fertilidade ligada à terra. Ela pode se apresentar como uma doce mãe que cuida e ensina, como também pode se apresentar com aspecto destruidor, já que também é Guerreira.
Em seu mito, a rainha Macha é obrigada a correr num cavalo para salvar a pele de seu marido. Ainda grávida, participa do desafio, vence, mas assim que termina a corrida ela dá um grito ensurdecedor de dor, pois pariu seus gêmeos na mesma hora. Em seguida, joga uma maldição no povo de Ulster, dizendo que quando precisassem de forças sentiriam a mesma dor de parto que ela sentiu.
Lições: Macha nos ensina a sermos soberanos de nossas próprias vidas. A soberania implica em sermos responsáveis por cada um de nossos atos. Ela nos ensina a ter coragem, mesmo nos momentos menos propícios, assim como em seu mito, haverá momentos em que não poderemos fugir dos desafios, por mais impossibilitados que estejamos e mesmo sabendo que no fim, haverá muita dor.

- ANANN ou ANU(ou DANU): Aqui a coisa fica um pouco confusa. Confesso que pesquisei e pesquisei e fiquei mais confusa ainda, pois em algumas fontes diz que as 3 são a mesma deusa, outras fontes dizem que Anu e Danu são deusas bem distintas. Sendo Anu a mãe dos Tuatha De Danann e Danu deusa do rio Danúbio. Mas whatever,  confusões a parte, optei por utilizar aqui o aspecto de Mãe, independente de qual seja seu nome. Ou seja, aspecto da Vida. O aspecto de cuidadora, protetora, de mãe que provê, mãe que guarda. Doadora da vida e fonte da vida. A deusa que dá a vida. A própria Mãe Terra? Não sei dizer.
Lições: Anann, Anu ou Danu, whatever, nos ensina a ter gratidão pela vida que nos foi dada. A enxergar a beleza na criação. A beleza do Mundo e da vida. Mas também sem esquecer que mãe que ama também educa, também corrige, e às vezes, essa correção não vem de forma dócil. Assim como todas as deusas celtas, ela não é boa e nem má. É apenas o que é.


Minhas Conclusões:
Levando em consideração estes aspectos da Grande Rainha, eu, Jully, simplesmente não consigo
pensar em Morrigan como uma "Deusa má" e toda terrível. Ela é guerra, mas também é paz. Ela é morte mas também é vida. Ela é fúria, é soberana, mas também é branda e amorosa. São todos esses aspectos que a tornam tão especial. Ela tira a vida, conduz as almas até ao Outro Mundo mas também dá a vida e zela pelos seus. Ela ensina de forma dolorida mas também ensina de forma amorosa, depende da situação, da pessoa e do que é necessário aprender.
Eu tive uma experiência muito forte com ela no começo do ano. Vou contar de forma breve para não prolongar demais a postagem.
Eu tinha crises de depressão fortíssimas e elas vinham aumentando de gravidade numa forma bem considerável. Nas últimas eu já estava planejando formas de suicídio. Certo dia, eu estava em uma de minhas crises, trancada no quarto chorando. A dor era tanta que comecei a implorar para que Morrighan viesse e me levasse embora. Implorei tanto e chorei tanto que me deitei na cama e fechei os olhos para tentar dormir. Mas exatamente no momento em que fechei meus olhos Ela apareceu, de forma MUITO clara em minha frente. Linda, de cabelos e roupas negras, com um sorriso sedutor e então começou a falar: "Você me chamou, eu vim. Mas não vim para te levar, não ainda. Não é sua hora. Não seja mole, levanta tua cabeça e continua lutando. E nem pense em tirar sua própria vida pq EU não vou deixar." ela ainda disse outras coisas, mas essas são particulares. Após dizer tudo que havia para ser dito, ela me deu um abraço muito forte e eu senti no meu corpo físico, uma mistura de alegria, de paz, de êxtase. Uma nova paixão por estar viva. Quando abri meus olhos eu já não estava chorando e havia até um sorriso encabulado em meu rosto. Acreditem ou não, depois dessa lição maravilhosa, nunca mais tive pensamentos sobre suicídio e nem tive mais essas crises. Eu creio na cura que ela me trouxe. Ela me fez encarar meus medos, minha sombra, meu eu que eu tanto negava. Me fez compreender que para ser plena eu deveria me aceitar, levantar a cabeça e continuar a batalha até o dia dEla vir de fato me buscar.




Ficha Técnica:

Festivais Relacionados: Samhain e Beltaine(como consorte de Dagda).

Cores Associadas: Preto e Vermelho.

Animais associados: Corvo, cavalo, pássaros, lobo, enguia

Oferendas Sugeridas: Vinho, carne vermelha(de preferência com sangue), cerveja, artes(poesias, músicas, contos), maçãs*
* Maçã é uma fruta do Outro Mundo, então sempre pode ser considerada como oferenda para os Deuses, Feéricos e Ancestrais.

Músicas Relacionadas: Morrigan(Omnia), Warrior Queen(Kellianna), Dark Mother(Inkubus Sukkubus), Quoth the Raven(Eluveitie), Crow Goddess(Crow Women).




Uma Oração:

Oh Grande Guerreira, senhora das Batalhas;
Ensina-me a lutar como tu lutas;
Dá-me o descanso quando for o tempo.
Oh Grande Mãe, senhora da Vida.
Ensina-me a amar como tu amas;
Dá-me o teu coração para amar o meu próximo,
Oh Grande Rainha, senhora da Soberania;
Ensina-me a ser plena em minhas escolhas;
Dá-me a tua honra para governar a mim mesma.

Autora: Eu mesma.



Bom, por hoje é isso pessoal. Espero que tenham gostado. Como sempre digo, sou uma eterna aprendiz. Pode haver erros aqui? Com certeza. Sou suscetível à eles como qualquer outra pessoa. Também estou aberta à dicas e sugestões.


Paz até o céu
Céu até a terra
Terra sob o céu
Força em cada um
Uma taça cheia
Plena de mel
Hidromel em abundância
Verão no inverno
Paz até o céu
(Harleian MS 5280 - Segunda Batalha de Moytura)




- Fontes de Pesquisa:

Jones's Celtic Encyclopedia

Templo de Avalon - A Incompreendida Deusa Celta

Templo de Avalon -  A Grande Rainha na véspera de Samhain

Templo de Avalon - Rapto das Vacas de Regamain

Cezinha Vate - Corvo(Crow / Raven)

Mundi Tempus - Morrigan Entre a Guerra e o Amor

Anann - An Irish Mother Goddess