04 dezembro, 2014

5 razões pelas quais não preciso do Cristianismo


Chega de Intolerância

Bom, este será um post diferente dos que costumo fazer e já não é de hoje que estou com vontade de escrever um texto sobre esse tema (polêmico, por sinal). Minha intenção não é atacar crença/religião/fé de ninguém, mas antes, expressar minha visão sobre o cristianismo hoje e como ele afeta negativamente a MINHA vida.
Antes de mais nada: sim, eu já fui cristã (católica e evangélica) e conheço de perto sobre cada item que citarei aqui. Bom, então vamos à lista básica:



1º - Penso, logo decido em que acreditar!
Quem nunca foi abordado por um cristão com a seguinte pergunta: "Olá, você conhece Jesus?". Confesso que não passei por isso apenas uma vez, mas várias. A primeira vez que fui abordada dessa
forma eu tinha apenas 14 anos e minha resposta foi logo: "não e nem quero". Fim de papo. Porém, os olhos de indignação da senhora que me abordou ficaram guardados na minha memória. O olhar lançado à mim naquele momento foi algo como "seu monstrinho, você irá queimar no inferno". Por dentro sei que ela pensou algo assim, mas parou por aí.
A partir do momento que eu decidi que não queria acreditar na existência de um "Deus" que julga e lança no mármore do inferno de chamas eternas, obviamente, eu assumi o risco de ser julgada como pecadora e de ser apontada como filha do cão, certo? ERRADO! Todas as pessoas receberam da Natureza um cérebro inteligente, capaz de fazer coisas inimagináveis e, dentre estas funções, está o Pensar. Se faz parte da minha própria natureza humana raciocinar e questionar, logo entendo que tenho direito absoluto sobre minhas crenças e ponto final. Isso me torna uma pessoa ruim e sem fé? De modo algum. Apenas exerço minha fé de maneira diferente e pra mim está ótimo. Eu tenho este direito.

2º - Minha vida, minhas regras!
Simples assim. Creio que todas as pessoas possuem autonomia suficiente para decidir o que fazer com seus dias. Pelo menos era para ser assim. Algumas pessoas escolhem seguir um bom caminho, outras decidem maus caminhos. Mas isso vai da consciência de cada ser humano. Um livro velho e antigo não pode simplesmente ditar "Regras de Bom Comportamento" e as pessoas não podem acatar o que ali está escrito como regra geral de modelo comportamental.
Digo isto porque, por conviver com cristãos, eu sempre ouço que não devo pensar/falar determinadas coisas porque isto não agrada a "Deus". Mas espere aí, e os MEUS princípios? Por quê a maioria(não generalizo, leiam bem: M-A-I-O-R-I-A) desses cristãos necessitam tanto falar em nossas cabeças que suas regras divinas são puras e levam à perfeição? Quando nem mesmo eles seguem o que pregam.
Como eu disse, a partir do momento que tenho autonomia sobre minha vida isto me dá direito de escolher o que é e o que não é adequado para mim. E isto NÃO me levará à nenhum tipo de inferno. E para isto não preciso da bíblia, que por sinal, é cheia de coisas horrendas, é quase um livro de terror. Não recomendo a leitura.

3º - Intolerância Religiosa!!!


É. Este é um tema bem polêmico. Muitos podem achar que pelo simples fato de eu estar fazendo esta postagem, estou sendo intolerante com os cristãos. Muito pelo contrário, aqui estou para relatar fatos, que todos presenciam, mas muitos permanecem calados.
Como disse anteriormente, eu já fui cristã (de frequentar igreja e tudo) e entendo bem porque existe tanta intolerância com outras religiões. É simples: além de ser bíblico que qualquer prática religiosa não autorizada por "Deus" (vulgo: politeísmo, bruxaria, paganismo, oráculos, etc(a lista é grande)) irá levar sua alma pro inferno, existem também os pastores que fazem questão de lembrar o "povo ungido" a todo momento que eles foram escolhidos para "ser o sal da terra", ou seja, para TENTAR CONVERTER qualquer um. A qualquer custo. Dentro do meio cristão existe toda uma preocupação com o futuro da alma alheia. Há uma comoção coletiva sobre isso e chega a ser assustador. Devido à bíblia condenar 99,9% das práticas comuns à outras religiões(e até mesmo ao "comportamento ateu"(isso existe??? haha, apenas forma de expressão gente.)), boa parte dos cristãos simplesmente afirmam para si mesmos que qualquer outra religião não-cristã(e até mesmo cristãs, sério.) possuem fundamentos satânicos e é aí que começa a intolerância. Deu pra entender?
Bíblia condena práticas -> pastores enfatizam isso à todo momento -> preocupação com a alma alheia -> mobilização coletiva para tentar te convencer que vc está errado -> intolerância religiosa.
Uma coisa leva à outra. Este processo é comum à todas as igrejas e infelizmente não terá fim, pois a maioria toma como missão de vida o "ganhar almas para Jesus". Cara isso é muito chato e desrespeitador.
Hoje em dia eu sou pagã por opção e é o caminho espiritual que realmente me completa, eu estou feliz com a minha crença mas boa parte dos cristãos que conheço não CONSEGUEM ACEITAR ESTE FATO. É difícil pra eles aceitarem que as pessoas podem ser felizes sem Jesus e é ainda mais desesperador para eles quando um cristão larga seus caminhos na igreja e se entrega para outro tipo de fé. É motivo de luto, sério! E isso me incomoda demais. É extremamente desconfortante ter que ouvir toda hora que só Jesus salva e que só "Deus" te protege. PAREM COM ISSO.

4º - Coitadismo, comigo não! 
Isso é uma das coisas mais irritantes que me deparo no cristianismo. O Coitadismo. Tá, isso não é geral tá gente? É só a maioria rs. Vamos lá, o que é esse coitadismo afinal?
Ex.: 
"Meu filho está afundado em drogas! O que eu faço? Já sei, vou passar horas de joelho orando de madrugada pra deus mudar meu filho e como num passe de mágica ele vai largar as drogas no dia seguinte...(anos depois)... deus seu mentiroso não aconteceu nada com meu filho, ele está cada vez pior. O que eu fiz de errado? minha fé não é suficiente? Oh céus oh vida, me ajuda sinhô!"
Ex. 2:
"Perdi o emprego, estou desesperado. Deus me dá um emprego novo, vou chorar, me humilhar pra vc, me jogar em seus pés, dar tudo que tenho guardado no banco pra igreja e assim vou receber um emprego novo. Abre a porta Jezuisss me ajudaaaa! Pastô, toma aqui meu dízimo + oferta + sacrifício + oferta de desafio e ora pra mim arrumá um emprego"
Bom, vamos lá. No primeiro exemplo, que é extremamente comum dentro das igrejas, a pessoa fica lá implorando pra deus mudar a pessoa, mas não buscou efetivamente uma ajuda, como uma clínica para internar o filho (hoje existem clínicas gratuitas e tbm clínicas que vc pode meio que levar a pessoa por força). Deus, Deuses, Espíritos, NINGUÉM consegue mudar uma pessoa. Pessoas mudam quando e se quiserem, nenhuma força sobrenatural/espiritual obriga uma pessoa a mudar e fim de papo.
No segundo exemplo que é mais comum ainda dentro das igrejas, no geral, acontece com pessoas que sentam a bunda no sofá e esperam cair do céu. Se vc fazer uma forcinha vc consegue, simples assim. Independe de crenças ou não crenças, se vc acordar cedo e correr atrás vc consegue seja o que for.
Outra coisa que não suporto é a mania constante de atribuir à "Deus" coisas que a gente conseguiu com nosso próprio esforço e suor:
"Deus me deu essa casa" - mentira, vc trabalhou e comprou.
"Deus me deu este carro" - mentira, vc trabalhou e comprou(no máximo ganhou do seu pai/mãe/madrinha/vó/vô/cachorro/papagaio).
"Foi Deus que te deu esse emprego"(isso eu escuto todo dia) - MENTIRA! Eu pedi sim, uma ajuda para BRIGHID(não para Xesus), mas se eu não tivesse enviado meu currículo -> ido bem na entrevista -> estudado e me esforçado; jamais eu teria conseguido esta vaga.
Ou seja, nós humanos temos uma grande capacidade interna para o sucesso, é desnecessário sentar, chorar e esperar que algum ser divino fique com dózinha e te dê alguma coisa sem vc merecer pq isso NÃO vai acontecer.

5º - Meu dinheiro não!
E por último, mas não menos importante: a corrupção e o comércio que o Cristianismo se tornou hoje em dia. Novamente já digo: NÃO ESTOU GENERALIZANDO.
Um dos principais motivos que me fizeram chutar o pau da barraca e seguir meu coração no caminho
pagão foi a falta de espiritualidade e o excesso de estrelismo e ganância por parte dos líderes religiosos que eu tive o desprazer de conhecer. Eu sei que muitos dizem: "ai mas vc não pode ir pra igreja por causa do pastô e sim por causa de Xesus", ok, foda-se, não sou obrigada a ouvir ladainhas e continuar a frequentar a igreja mesmo tendo que engolir sapos. Prefiro estar perto de sapinhos no paganismo, pelo menos lá eu posso ser amiga dos bichos sem ser acusada de bruxaria(de forma pejorativa) e heresia ;)
Brincadeiras à parte, este realmente é um assunto sério e que a maioria dos que hoje frequentam as igrejas preferem fazer vista grossa do que bater de frente com toda essa merda. E por que isso?
Simples: ao mesmo tempo que os pastores sugam a grana de seus fiéis, em troca eles vomitam promessas de prosperidade. Quase como uma moeda de troca sabe? Vc dá seu dízimo e o "sinhô Xesus" vai te dar aquela casa dos sonhos, ou aquele carrão do ano. Saca? Então, pra muitos que estão ali a fé virou barganha. Nada mais acontece sem que haja as palavras "dízimo", "oferta", "sacrifício", "desafio", "prosperidade", "bençãos". Evoluir espiritualmente ninguém mais quer, o único foco é a prosperidade financeira e ponto final.

Enfim, existem diversos outros motivos pelos quais eu não preciso do Cristianismo na minha vida. O principal deles é que sou feliz com a minha fé atual. Hoje encontrei o caminho que supre minhas expectativas e que verdadeiramente auxilia na minha jornada espiritual.
É isso pessoal, talvez eu tenha fugido um pouco do "objetivo principal" deste blog, mas eu precisava escrever sobre esse assunto.
Por um Brasil onde haja verdadeiramente a liberdade de expressão religiosa NÃO CRISTÃ. E que todos possamos exercer e expressar a nossa fé ou não fé sem receber pedradas.


~~* Jully Basilio *~~